Postes representam perigo a usuários da AL-105 Norte

Postes estão muito próximos da rodovia estadual; alguns já danificados por colisões
Postes estão muito próximos da rodovia estadual; alguns já danificados por colisões (Foto: Severino Carvalho)

Na AL-105, que corta dos municípios de São Luís do Quitunde, Porto Calvo e Matriz do Camaragibe, o perigo está fixado ao lado. Postes que sustentam a rede elétrica de alta tensão da Eletrobras Distribuição Alagoas encontram-se instalados a poucos centímetros do acostamento, numa área que deveria servir de segurança aos usuários em caso de eventual saída de pista.

A proximidade desses obstáculos da rodovia, alguns já danificados por colisões, pode ter contribuído para o acidente que vitimou fatalmente duas pessoas no sábado passado em Matriz do Camaragibe, nas imediações da Fazenda Porto Seguro. Elas morreram eletrocutadas após uma colisão.

O representante comercial José Amâncio Cordeiro perdeu o controle do veículo Fiat Idea, placa DRS-7478/SP, saiu da pista e bateu num poste da Eletrobras. Os fios da rede de alta tensão caíram sobre o veículo. O taxista Cícero Domingos Teixeira, 50 anos, que passava pelo local tentou ajudar a vítima, mas ambos receberam a descarga elétrica fatal.

Para os familiares do taxista, o acidente foi, na verdade, uma tragédia anunciada. Para eles, a proximidade dos postes da rodovia estadual contribuiu para que o pior acontecesse.

“Muitas pessoas já morreram em acidentes na região Norte de Alagoas por causa desses postes. Qualquer descuido e o motorista logo bate neles. Infelizmente, a vida não é respeitada neste Estado”, lamentou o também taxista Bartolomeu José dos Santos Teixeira, 49, irmão de Cícero, que foi sepultado, em clima de comoção, na tarde do último domingo, no cemitério Santa Luzia, em Porto Calvo.

O acidente

Vítimas morreram eletrocutadas em Matriz do Camaragibe (Foto: Cortesia)
Vítimas morreram eletrocutadas em Matriz do Camaragibe (Foto: Cortesia)

O representante comercial seguia em direção a Maceió, quando perdeu o controle do carro após a curva, saiu da pista e atingiu o poste, quebrado ao meio em função do choque físico. A estrutura estava fixada a menos de um metro do acostamento.

Segundo testemunhas, José Amâncio ainda conseguiu sair do veículo para tentar pedir ajuda à margem da rodovia, mas se enroscou na fiação energizada. Cícero Domingos passava pelo local do acidente. Ele havia saído de Maceió com destino a Porto Calvo com quatro passageiros. Resolveu parar e ajudar.

Sem perceber que a vítima estava energizada, ele também sofreu a descarga elétrica ao tocá-la. Os dois morreram no local. Em agosto e outubro de 2011, a Gazeta de Alagoas produziu reportagens alertando sobre o perigo dos postes instalados dentro da faixa de domínio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), alguns a menos 50 cm do acostamento.

Por lei, esses espaços servem de área de segurança aos motoristas em caso de acidentes e não podem estar obstruídos. À época, o DER informara que havia pedido à Eletrobras a relocação de diversos postes instalados irregularmente no trecho compreendido entre São Luís do Quitunde, Matriz do Camaragibe e Porto Calvo.

De acordo com o órgão estadual, a recomendação ainda não foi acatada, mesmo transcorridos três anos. O Departamento informou, ainda, que vai manter contato novamente com a concessionária para reforçar o pedido de providência.

Contatada pela reportagem, a Eletrobras salientou que a relocação da rede de energia elétrica é um serviço que gera custos e transtornos à população. Segundo a concessionaria, é necessário analisar, inclusive com o DER, a disposição dos postes e seus encaminhamentos, até porque são redes antigas.

“Temos registrado muitos problemas nas redes por imprudências dos condutores. Não necessariamente foi o caso em questão, mas, na realidade, é preciso conciliar o trânsito com as redes elétricas de forma harmoniosa já que estas são componentes indispensáveis à sociedade”, destacou a Eletrobras, em nota.

A empresa informou, ainda, que logo após o acidente, equipes se deslocaram ao local onde providenciaram os reparos na rede elétrica e o restabelecimento do sistema. Por fim, a Eletrobras esclareceu que aguarda o laudo pericial para se posicionar mais profundamente sobre o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *