Pedreiro morre atropelado após acidente de moto em Maragogi

Moto conduzida por Negu ficou completamente destruída (Foto: Cortesia)
Moto conduzida por Negu ficou completamente destruída (Foto: Cortesia)

O pedreiro Gedivaldo da Silva Mendonça, 40 anos, mais conhecido como “Negu”, foi sepultado na manhã desta segunda-feira (7), no Cemitério Nossa Senhora da Guia, no distrito de Barra Grande, em Maragogi, Litoral Norte de Alagoas. Ele foi atropelado e morreu após sofrer um acidente de moto na AL-101, nas proximidades da ponte sobre o Rio dos Paus, neste município, por volta das 22 horas do sábado (5).

Negu conduzia uma moto de ciquenta cilindradas e, ao tentar fazer uma conversão para entrar na estrada de acesso ao Sítio Azeite, onde morava, colidiu com a moto Honda Fan, placa PRF-3155, conduzida por Jardiel Antônio da Silva. No banco do carona, estava a esposa deste.

De acordo com o 6º Batalhão, Jardiel teve um ferimento na face e a mulher sofreu uma pancada no ombro. Com a colisão, Negu caiu na pista e foi atropelado pelo veículo Corsa Classic, de cor cinza, placa RGN-3575, conduzido por Carlos Felipe dos Santos Silva, 20, que vinha em seguida.

Negu era casado e pai de quatro filhos
Gedivaldo era casado e pai de quatro filhos

“Ele (Negu) ia chegando em casa, quando aconteceu o acidente. Disseram que após a batida, ele ainda ficou sentado na pista, atordoado, perguntando o que tinha acontecido, quando passou o carro e o atropelou”, contou Adriano Bandeira, sobrinho de Gedivaldo.

Ainda de acordo com o 6º BPM, o condutor do automóvel não fugiu e acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e o Corpo de Bombeiros (CB). Negu morreu no local do acidente. Ele era casado e pai de quatro filhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *