Japaratinga enfrenta onda de assaltos

Cidade turística com mais de 8 mil moradores, Japaratinga só possui três  policiais militares por dia (Fotos: Severino Carvalho)
Cidade turística com mais de 8 mil moradores, Japaratinga só possui três policiais militares por dia (Fotos: Severino Carvalho)

A pequena Japaratinga, no Litoral Norte de Alagoas, enfrentou, esta semana, uma onda de assaltos à mão armada. Bandidos atacaram populares, principalmente adolescentes, na Praça Nossa Senhora das Candeias, em frente à Escola Estadual Dom Eliseu, na orla marítima e em Barreiras do Boqueirão. Os moradores da cidade turística cobram uma maior atenção por parte polícias Civil e Militar.

“Agora, quase todo dia tem assalto aqui”, revelou, indignado, o mototaxista Bruno Ricardo. De acordo com ele, os assaltantes estão agindo a pé ou em motocicletas. Os objetos roubados são celulares, relógios, câmeras fotográficas, tênis e até motos.

“Domingo passado, umas 10h30 da noite, dois adolescentes foram assaltados aqui na Praça (Nossa Senhora das Candeias). Eles levaram os celulares e um par de tênis dos meninos”, relatou a comerciante Marli Cavalcante. Ela recorda que, anos atrás, os moradores daquela localidade costumavam ficar até tarde da noite conversando, despreocupadamente, na praça. O hábito foi abandonado por causa da violência.

“Todo mundo está apavorado. De domingo pra cá, teve assalto todo dia. Japaratinga não é mais a mesma”, lamentou ela. O município permaneceu por mais de dois anos sem delegacia de Polícia Civil. A unidade – desativada por causa de uma enchente – só foi reaberta em fevereiro, mas muitos moradores ainda nem sabem que a distrital está funcionando em outro endereço.

Segundo o chefe de Operações Policiais, Gustavo Henrique, apesar dos relatos de assalto, nenhuma das vítimas procurou a delegacia para registrar a ocorrência. “Oficialmente, nada chegou até a polícia. Mas, de qualquer forma, estamos buscando informações”, afirmou o agente, lembrando que, na próxima semana, será instalada uma placa na fachada da delegacia, localizada na orla marítima, o que facilitará a identificação do local por parte dos moradores.

Praça Nossa Senhora das Candeias, no centro, é um dos pontos onde assaltos foram registrados
Praça Nossa Senhora das Candeias, no centro, é um dos pontos onde assaltos foram registrados

O comandante do 6° Batalhão de Polícia Militar (6° BPM), tenente-coronel José Carlos Duarte, disse que reforçou, durante a semana, o policiamento ostensivo em Japaratinga. O oficial se reuniu com o prefeito do município, Newberto Neves (PSD), que demonstrou preocupação com a onda de assaltos na cidade e cobrou providências.

Com pouco mais de oito mil habitantes, Japaratinga só dispõe de três policiais militares por turno para garantir a segurança de toda a população.

“Fizemos ações de saturação de áreas críticas com o Pelopes (Pelotão de Operações Especiais) e a Radiopatrulha. Faremos ainda, em parceria com a Polícia Civil, um trabalho de inteligência para pinçar (prender) esses criminosos. Estamos passando por este mesmo problema em São Luís do Quitunde, onde também intensificamos o policiamento”, declarou Duarte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *