Iphan fará estudos arqueológicos na Costa dos Corais

Dourado, um dos exemplares data de 1808; tem alusão a d. João e o brasão da Coroa Portuguesa em relevo (Foto: Carlos Rosa)
Dourado, um dos exemplares data de 1808; tem alusão a d. João e o brasão da Coroa Portuguesa em relevo (Foto: Carlos Rosa)

O arqueólogo da Superintendência Regional em Alagoas do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Sandro Gama, revelou que órgão federal vai alocar recursos no orçamento 2014 destinados à contratação de uma empresa especializada que promoverá pesquisas arqueológicas nos municípios de Japaratinga e Maragogi, no Litoral Norte do Estado.

O projeto começou a ser elaborado pela Superintendência Regional de Alagoas após o surgimento de três prováveis botijas – duas em Maragogi (2004) e uma em Japaratinga, em dezembro do ano passado.

“Será um trabalho arqueológico mais amplo. Como o Iphan não tem corpo técnico suficiente, será aberta licitação para contratação de uma empresa de arqueologia que fará as prospecções nos dois municípios, buscando por meio de cartografia delimitar os possíveis sítios arqueológicos”, revelo Gama.

O arqueólogo, porém, ressalta que a execução do projeto depende da aprovação do orçamento para 2014 do Iphan em Alagoas, que já foi enviado à Brasília para apreciação. No dia 23 de novembro do ano passado, moradores do Alto da Torre, em Japaratinga, se depararam com moedas antigas datadas do século 19 espalhadas durante uma obra de escavação para instalação de uma rede de abastecimento de água.

As moedas atraíram a cobiça de muita gente que se dirigiu ao local em busca do tesouro, munida de pás e enxadas. Dourado, um dos exemplares data de 1808; tem alusão a d. João e o brasão da Coroa Portuguesa em relevo. Em sua maioria, as moedas encontradas em Japaratinga são patacões de 960 réis, os mesmos encontrados há nove anos nas ruas de Maragogi, cidade vizinha, durante as obras de saneamento.

Moedas também foram achadas no solo de Maragogi em 2004, durante obra de saneamento (Foto: Severino Carvalho)
Moedas também foram achadas no solo de Maragogi em 2004, durante obra de saneamento (Foto: Severino Carvalho)

A região Norte do Estado foi uma das principais portas de entrada dos colonizadores. Porto Calvo, por exemplo, que abrangia as terras onde hoje ficam os municípios de Porto de Pedras, Japaratinga e Maragogi, foi palco de sangrentas batalhas entre os exércitos luso-espanhol e o holandês.

Naquele município, o Iphan retomou, na semana passada, pesquisa arqueológica iniciada no ano passado em busca de resquícios do período colonial (século 17).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *