Crimes de duplo homicídio não têm ligação, afirma delegado

Delegado investiga os dois crimes de duplo homicídio ocorridos em Campestre (Foto: Polícia Civil)
Delegado investiga os dois crimes de duplo homicídio ocorridos em Campestre (Foto: Polícia Civil)

O delegado regional de Novo Lino, Antônio Nunes Cabral, revelou que os dois crimes de duplo homicídio ocorridos em menos de uma semana na Fazenda Piabas, zona rural do município de Campestre, não têm qualquer ligação. Os corpos das duas últimas vítimas encontrados mortos no dia 17, na estrada de acesso àquela propriedade rural, permanecem sem identificação no Instituto Médico Legal (IML) de Maceió.

“Os crimes não têm relação nenhuma, tanto que as duas últimas vítimas não são da região e, por isso, ainda não foram identificadas”, enfatizou Antônio Nunes, que acumula, além da regional, em Novo Lino, as delegacias de Jacuípe, Jundiá e Campestre.

Os dois homens foram executados a tiros e encontrados por moradores da fazenda sem qualquer documento. Ainda não há pistas que levem à elucidação deste crime.

Já as investigações acerca do outro duplo homicídio ocorrido na quinta-feira da semana passada, estão mais avançadas. “Ouvimos várias testemunhas e descobrimos que uma das vítimas era envolvida com furtos na região e pode ter sido morta num ato de vingança. Essa é uma das linhas da investigação”, revelou o delegado.

O primeiro duplo homicídio teve como vítimas os irmãos João Vicente da Silva, 38 anos, e José Antônio da Silva, 28. Eles foram executados a tiros dentro de casa. A porta do imóvel de taipa foi arrombada a pontapés pelos criminosos, que fugiram após as execuções.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *