Único tiro matou peixe-boi, conclui necropsia

Peixe-boi foi achado morto no Rio Santo Antônio, na Ilha da Croa, em Barra de Santo Antônio (Foto: Severino Carvalho)
Peixe-boi foi achado morto no Rio Santo Antônio, na Ilha da Croa, em Barra de Santo Antônio (Foto: Severino Carvalho)

O Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) divulgou, nesta terça-feira (04), o resultado da necropsia feita no peixe-boi marinho “Fontinho”, que apareceu morto no dia 28 de outubro no Rio Santo Antônio, Ilha da Croa, município de Barra de Santo Antônio, no Litoral Norte de Alagoas.

Conforme o laudo da necropsia, assinado pela médica veterinária do ICMBio, Gláucia Pereira de Souza, ficou evidenciado que o peixe-boi se encontrava livre de enfermidades e foi abatido com um único disparo de arma de fogo.

“Pelas características apresentadas nas lesões, um objeto perfurou com grande impacto e velocidade a superfície dorsal da cabeça do peixe-boi (…) a ponto de quebrar diversos ossos provocando uma ruptura evaginante na pele na parte ventral do pescoço, indicando a saída do objeto cilíndrico neste local. Conclui-se que, provavelmente, um único projétil de arma de fogo transfixou a cabeça do animal no sentido dorsoventral. Constata-se, por tanto, uma ação criminosa contra uma espécie ameaçada de extinção”, diz o laudo, assinado na segunda-feira (03), cujo teor a Gazetawebmaragogi teve acesso.

O peixe-boi Fontinho, com 2,19 metros comprimento e cerca de 200 kg, foi encontrado morto no dia 28 de outubro à margem do Rio Santo Antônio, na Ilha da Croa, município de Barra de Santo Antônio, Litoral Norte de Alagoas.

Após a perícia realizada pela Polícia Federal (PF) no local, o peixe-boi foi recolhido e transportado em uma caminhonete à sede do Projeto Peixe-Boi, na Ilha de Itamaracá, em Pernambuco, onde foi submetido à necropsia. O peixe-boi marinho é atualmente o mamífero aquático mais ameaçado de extinção do Brasil. Matar animais nessas circunstâncias é considerado crime ambiental.

Como o caso aconteceu dentro de uma Unidade de Conservação (UC) federal – APA Costa dos Corais – a PF assumiu as investigações. Desde a semana passada que agentes federais realizaram diligências em cidades do Litoral Norte de Alagoas – da Barra de Santo Antônio a Maragogi – na tentativa de identificar e prender o autor do disparo.

Histórico 

Fontinho foi resgatado em 2008 na Praia das Fontes, Litoral do Ceará. Á época, pesava 44.3 kg e tinha 131 centímetros de comprimento. Foi reabilitado na sede do Projeto Peixe-Boi, em Itamaracá (PE) e devolvido à natureza em 14 de novembro de 2012, no Rio Tatuamunha, em Porto de Pedras, onde fica o recinto de readaptação da espécie.

One thought on “Único tiro matou peixe-boi, conclui necropsia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *