3 delegados especiais vão apurar atentado de Matriz

Diversas cápsulas de pistola PT - 380 foram encontradas após o crime (Foto: cortesia)
Diversas cápsulas de pistola PT – 380 foram encontradas após o crime (Foto: cortesia)

O delegado-geral de Polícia Civil, Paulo Cerqueira, designou três delegados especiais para, em comissão, dar continuidade ao inquérito policial que apura o atentado que deixou dois homens mortos a tiros e um terceiro ferido à bala em Matriz do Camaragibe, região Norte de Alagoas, no dia 3 de março.

A designação foi publicada por meio de portaria no Diário Oficial do Estado (DOE), edição do dia 9. Foram nomeados os delegados: Everton Gonçalves de Souza, Antônio Edson Souza Oliveira e Rodrigo Sarmento de Carvalho. O primeiro presidirá a comissão que dará prosseguimento ao inquérito instaurado pelo delegado regional, Belmiro Cavalcante.

O crime

Seis homens encapuzados em dois veículos surpreenderam quatro jovens que estavam sobre a calçada da Rua São Francisco, no Centro da cidade de Matriz. Parte dos ocupantes saiu dos automóveis com armas em punho. Eles estavam em um Fiat prata e um Gol preto, cujas placas não foram identificadas. Em seguida, abriram fogo contra as vítimas e fugiram.

Foram mais de 30 disparos de arma de fogo. Diversas cápsulas de pistola PT – 380 ficaram espalhadas pelo chão. Tombaram mortos: Lailson Souza dos Santos, 19 anos, e Edson Benedito da Silva Cassiano, 28. Jailson José dos Santos, 20, foi ferido na perna.

O atentando aconteceu em frente à residência de José Adilson Lins, o “Cidinho”. Ele estava com os três amigos no momento do atentado, mas conseguiu escapar ileso, ao ingressar na casa e fugir pelo quintal.

Lailson morreu na varanda da residência. Edson tentou fugir, mas foi alcançado e morto a cerca de 60 metros de onde foram efetuados os primeiros disparos. Eles não tinham passagem pela polícia.

Foi o terceiro atentado com características semelhantes de execução ocorrido em Matriz desde janeiro. O município da região Norte de Alagoas sofre com a escalada da violência. Em dois meses, foram registrados nove homicídios e quatro tentativas, cujas vítimas são jovens e adolescentes, algumas delas envolvidas com o consumo e o tráfico de entorpecentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *