Jangadeiros da Rota Ecológica recebem capacitação

Jangadeiros assistem à palestra do ICMBio (Foto: divulgação)
Jangadeiros assistem à palestra do ICMBio (Foto: divulgação)

O projeto “Jangadeiros da Rota Ecológica” está capacitando esses profissionais para atender turistas em áreas de visitação às piscinas naturais da região central da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais. O Projeto é realizado pelo Instituto Yandê e apoiado pela Fundação SOS Mata Atlântica e Fundação Toyota do Brasil, em parceria com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

De acordo com a diretora executiva do Yandê, Jessy Greenhut, os objetivos do projeto são a melhoraria da qualidade no atendimento aos turistas, a geração de renda e a elevação da conscientização ambiental.

“A meta é capacitar os jangadeiros dos municípios alagoanos de Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres e Passo de Camaragibe para a condução de turistas em ambientes costeiros, com conhecimentos consolidados e de forma segura e sustentável”, destacou Jessy.

Ela explica que o projeto Jangadeiros da Rota Ecológica, que teve início em Julho de 2015, será realizado em um período de um ano e conta com palestras e oficinas, que disseminam informações sobre os ecossistemas da região como recifes de coral, estuários, manguezais, praias e mata atlântica.

São ministradas oficinas sobre atendimento turístico, marketing, associativismo e planejamento participativo.

“O objetivo é que esses profissionais sensibilizem os visitantes sobre a necessidade da conservação dos ambientes, fortalecendo o turismo sustentável de base comunitária e desenvolvendo de forma regrada as atividades econômicas nas áreas de visitação da APA Costa dos Corais”, destacou.

A ação tem como prioridades a conservação dos recifes de corais, proteção das áreas de manguezais e o desenvolvimento de negócios sustentáveis ligados à pesca e ao turismo responsáveis dentro da APA Costa dos Corais, um dos ambientes recifais mais importantes do mundo.

Também faz parte da ação a preservação do habitat e dos ecossistemas associados ao peixe-boi marinho que, de acordo com recente levantamento divulgado pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), deixou de constar na categoria “Criticamente em Perigo (CR)” e passou para a “Em Perigo (EN)”, classificação intermediária da lista brasileira de animais ameaçados de extinção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *