Porto Calvo para durante enterro de estudante

Cerca de duas mil pessoas compareceram ao enterro de Rafaella (Fotos: Severino Carvalho)
Cerca de duas mil pessoas compareceram ao enterro de Rafaella (Fotos: Severino Carvalho)

Porto Calvo parou, na tarde chuvosa de hoje (21), para se despedir de Rafaella Soares da Silva, 16 anos, que morreu no dia anterior atropelada por uma moto. A motocicleta subiu a calçada e atingiu cinco estudantes que retornavam para casa. O enterro reuniu cerca de duas mil pessoas. O clima era de comoção e revolta.

O corpo da estudante chegou a Porto Calvo por volta das 14h30, depois de ser liberado pelo Instituto Médico Legal (IML) de Maceió. O velório aconteceu na casa onde a vítima morava, na Rua do Sol. Abalados, os familiares não tiveram condições de falar com a imprensa.

Às 16 horas, o caixão foi posto no carro funerário e seguiu para o Cemitério Municipal Santa Luzia. Estudantes da Escola Estadual Nossa Senhora da Apresentação, onde Rafaella estudava, renderam homenagens à colega. Eles puxaram o cortejo entoando cânticos religiosos até o cemitério.

A direção da Escola Estadual decretou luto por três dias. As aulas só serão retomadas na próxima segunda-feira. “Estamos muito sentidos pelo o que aconteceu. Ela era uma menina muito alegre, que gostava de brincar”, descreveu a professora de Inglês, Claudenice Pereira.

Feridos

Estudantes da Escola Estadual Nossa Senhora da Apresentação levam o caixão até o cemitério
Estudantes da Escola Estadual Nossa Senhora da Apresentação levam o caixão até o cemitério

Duas das cinco pessoas feridas no acidente permanecem internadas no Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió. Segundo a assessoria de imprensa do HGE, Marcielle Carla da Silva, 17, encontra-se na Unidade de Terapia Intensa (UTI). Ela é irmã de Rafaella.

Marcielle sofreu politraumatismo e passou por uma tomografia. O estado de saúde da paciente é considerado grave. Apontado como causador da tragédia, o condutor da moto, José Nailton da Silva, 22 anos, passou, esta manhã, por cirurgia neurológica e permanecia na área de recuperação do Centro Cirúrgico.

Manoele Clévia Soares dos Santos, 14; Genilza Maria da Silva, 17; e Bárbara Lorrayne Lins da Silva, 14, sofreram contusões e escoriações. Elas foram atendidas e já receberam alta médica.

As estudantes tinham acabado de largar da Escola Estadual Nossa Senhora da Apresentação e voltavam para casa, quando foram atropeladas na calçada pela moto conduzida por Nailton. Segundo a Polícia Civil, ele é inabilitado.

Ainda de acordo com as investigações, Nailton teria perdido o controle da motocicleta ao passar em alta velocidade (cerca de 80 km/h) por um quebra-molas na Rua do Varadouro 1. Antes de atropelar as vítimas, a moto atingiu de raspão a traseira de um veículo.

Rafaella não resistiu aos ferimentos e morreu (Foto: arquivo pessoal)
Rafaella não resistiu aos ferimentos e morreu (Foto: arquivo pessoal)

Segundo o delegado municipal, Rubens Cerqueira, Nailton foi autuado em flagrante pelo crime de homicídio doloso e deve ser preso logo após receber alta médica. Segundo o delegado, trata-se de dolo eventual, quando o individuo não deseja cometer determinado ato, mas assume o risco pela conduta adotada.

Testemunhas chegaram a afirmar que Nailton teria empinado a moto, provocando o acidente, o que revoltou os moradores. Eles cobram medidas da prefeitura e da Polícia Militar no sentido de ordenar o trânsito na cidade, além de coibir infrações.

Há denúncias de adolescentes e pessoas inabilitadas conduzindo veículos automotores livremente em Porto Calvo e realizando “rachas”.

“Crianças andam empinando motos na cidade, inclusive alunos da própria escola. Nós já alertamos aos pais e cobramos providências à polícia”, revelou o diretor-geral da Escola Estadual, Adiel Buarque.

2 thoughts on “Porto Calvo para durante enterro de estudante

  1. Até quando isso vai acontecer pois eu já vi enumeras vezes rapazes empinando motos no interior. Pessoas que não tem habilitação que na verdade isso é comum no interior devido a falta de fiscalização. Quantas pessoas irão passar por isso para que possa ser tomado alguma providencia cadê as autoridades?

  2. O interior tá dominado por maloqueiros! Não é só na capital que tem gente irresponsável. E a polícia quando prende tem o pai pra soltar… Ninguém vai preso por isso. Já se eu não pagar meu IPVA e DPVAT todo ano corro o risco de ser parado numa blitz policial, e a depender do profissional, ser mau tratado. Ainda bem que existem excelentes profissionais na PM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *