Mergulhador morre durante pesca submarina

Mergulhadores estavam a cerca de 10 km da costa de Japaratinga (Foto: Severino Carvalho)
Mergulhadores estavam a cerca de 10 km da costa de Japaratinga (Foto: Severino Carvalho)

Atualizado às 22h10

O mergulhador pernambucano Átila Silva Correia, 38 anos, morreu, na manhã deste sábado, provavelmente vítima de descompressão enquanto fazia pesca submarina em apneia (sem equipamentos de respiração) a cerca de 10 km da costa de Japaratinga, no Litoral Norte de Alagoas. Ele estava acompanhado do irmão e de um amigo quando teria sofrido o barotrauma.

Segundo pescadores, Átila estava a uma profundidade aproximada de 25 metros. “Ele apagou lá em baixo”, disse um deles. A vítima foi resgatada pelo irmão e o amigo,  trazida até a costa em um barco de pesca que estava próximo. O motor da escuna em que pescavam teria quebrado.

Equipes do 2 Grupamento de Bombeiros Militar foram acionadas, mas ao chegarem à orla de Japaratinga já se depararam com o pescador morto. O corpo foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) até o necrotério da Unidade Mista de Saúde de Maragogi. Átila era natural de Olinda (PE).

Perigo

A pesca subaquática em apneia – sem o uso de qualquer cilindro de oxigênio – é uma prática que requer vigor físico, técnica e disciplina dos praticantes e já fez vítimas fatais no litoral alagoano nos últimos anos. O mergulho profundo no mar pode causar problemas como, por exemplo, embolia gasosa e doença da descompressão que podem ser fatais.

A fatalidade acontece quando o mergulhador está em alta profundidade e sobe rapidamente em direção à superfície. Há formação de bolhas de nitrogênio na corrente sanguínea, que podem atingir órgãos vitais do corpo ocasionando rupturas bruscas.

Quando essas bolhas atingem músculos e articulações, causam dores. Se são formadas no cérebro, podem causar sequelas. Quando se formam no coração, podem ocasionar uma parada cardíaca, podendo levar o mergulhador a óbito.

Mas, a causa da morte de Átila só será conhecida após a conclusão do exame cadavérico pelo Instituto Médico Legal (IML) de Maceió, para onde o corpo foi levado.

5 thoughts on “Mergulhador morre durante pesca submarina

  1. ” provavelmente vítima de descompressão ” QUANDO SE MERGULHA EM MODO APNEIA NÃO EXISTE RISCO DE DESCOMPRESÃO, PELO MENOS NÃO NESSA PROFUNDIDADE (25 METROS) A INFORMAÇÃO ESTA EQUIVOCADA. a DESCOMPRESSÃO SÓ É NECESSARIA NO MERGULHO QUANDO SE UTILIZA CILINDRO DE AR COMPRIMIDO OU MISTURAS GASOZAS. FAVOR VERIFICAR AS INFORMAÇÕES DESTA MATERIA.

    1. Pois é Bruno. As informações foram repassadas pelo Corpo de Bombeiros. Ouvimos hoje o mergulhador que estava junto com a vítima e ele falou a mesma coisa que você. Publicaremos a versão dele. De qualquer forma, agradecemos a colaboração.

    2. vc mergulha ? porq vc ta muito mal informado meu amigo quando mergulha a 3 a mais metros de profundidade ja tem pressao da agua se nao souber descomprimir pode dar grandes problemas abraços …

  2. Tem que ter técnica ,como o amigo falou mergulho tem os seus riscos e tem também a questão da saúde que é muito importante e nunca ir além da sua capacidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *