Transportadores ameaçam interditar AL-101 Norte

Transportadores cruzaram os braços e ameaçam interditar AL-101 Norte (Foto: Severino Carvalho)
Transportadores cruzaram os braços e ameaçam interditar AL-101 Norte (Foto: Severino Carvalho)

Vinte e cinco motoristas que atuam no transporte alternativo de passageiros entre Maragogi e Porto Calvo, na região Norte de Alagoas, cruzaram os braços, nesta terça-feira (31), em sinal de protesto. Eles ameaçam interditar a rodovia AL-101 Norte, caso a Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de Alagoas (Arsal) proíba a circulação da frota, que ficou fora do processo de licitação voltado à exploração do trecho de 30 km.

Os transportadores tomaram conhecimento que a Agência vai intensificar, a partir dessa quarta-feira (1), a fiscalização nas estradas que cortam a região Norte. Eles temem que os veículos sejam apreendidos e os condutores, multados.

Segundo o presidente da Associação dos Transportadores Alternativos de Maragogi (Atam), Luís Carlos da Silva, os proprietários de vans que atuam na rota Porto Calvo / Maragogi não participaram da licitação porque não tiveram condições financeiras para atender os requisitos estabelecidos pela Arsal.

“Todos tentaram participar, mas não conseguiram. Os custos são altos, cerca de R$ 15 mil”, lamentou Luís Carlos. A revolta dos transportadores recai, ainda, sobre o presidente da Associação de Porto Calvo, identificado como Roberto Gomes, o “Beto”. Segundo eles, Beto teria provocado a Arsal a realizar a licitação para o trecho compreendido entre Maragogi e Porto Calvo.

“A Arsal não tinha interesse de fazer a licitação para um trecho pequeno, de 30 km apenas”, afirmou Luís Carlos. Ainda de acordo com ele, os transportadores que venceram o certame não terão condições de atender os usuários do trecho, uma vez que a frota é reduzida.

A GazetaWebMaragogi.com manteve contato com a assessoria de imprensa da Arsal, mas não recebeu resposta aos questionamentos enviados através de correio eletrônico. A reportagem tentou, ainda, estabelecer contato telefônico com Beto, mas não conseguiu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *