Tartaruga surge na praia urbana de Maragogi

Tartaruga-de-pente mostrava-se debilitada (Foto: Severino Carvalho)
Tartaruga-de-pente mostrava-se debilitada (Foto: Severino Carvalho)

Uma tartaruga-de-pente ou legítima (Eretmochelys imbricata) surgiu, no início da noite desta terça-feira (03), na praia urbana de Maragogi, Litoral Norte de Alagoas. Ocorrências desta espécie – criticamente ameaçada de extinção – na costa alagoana não são muito comuns, de acordo com o analista ambiental Iran Normande, do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Ele identificou a espécie por meio de fotografias enviadas pela reportagem. A tartaruga apareceu na praia de Maragogi em frente à quadra de futevôlei, na orla marítima da cidade, e atraiu a atenção de curiosos.

O animal tentava desovar, mas era impedido pelos populares que, por desconhecimento, o devolviam para o mar com o intuito de ajudá-lo. Militares do Corpo de Bombeiros estiveram no local e afastaram as pessoas, proibido-as de fotografar a tartaruga, que já se mostrava debilitada.

Com a saída dos militares, os populares voltaram ao local. A GazetaWebMaragogi acionou por telefone a base do Centro de Mamíferos Aquáticos (CMA), em Porto de Pedras, que ficou de enviar um técnico ao local.

O mergulhador Zizo Verçosa, que já trabalhou para o Projeto Recifes Costeiros, montou campana no local e mantém o animal isolado, longe dos curiosos. “A recomendação é deixar a tartaruga em paz para que consiga desovar tranquilamente”, recomendou Normande.

De acordo com ele, é comum desovas das espécies verde e oliva no Litoral Norte de Alagoas, mas ocorrências relacionadas às espécies “de pente” e “de couro” são raras.

Conforme o projeto Tamar,  há desovas da tartaruga-de-pente no litoral Norte da Bahia e Sergipe; e no litoral Sul do Rio Grande do Norte. Há ainda outras áreas com menor concentração de desovas, mas que devem ser ressaltadas: Paraíba, Ceará e Espírito Santo.

Existem, ainda, evidências de desovas regulares, mas também em menor número, no Norte do Rio Grande do Norte e em Pernambuco. Talvez a proximidade de Maragogi com este Estado explique a ocorrência desta terça-feira na praia urbana da cidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *