Sargento da PM é sepultado em Porto Calvo

Velório de José Luiz aconteceu na casa da família dele, em Porto Calvo (Foto: Carlos Rosa / Gazeta de Alagoas)
Velório de José Luiz aconteceu na casa da família dele, em Porto Calvo (Foto: Carlos Rosa / Gazeta de Alagoas)

O sargento da Polícia Militar de Alagoas (PM/AL), José Luiz da Silva, 46 anos, foi sepultado, na manhã deste sábado (06), no Cemitério Municipal Santa Luzia, em Porto Calvo, região Norte do Estado. Ele foi assassinado a tiros na noite da última quinta-feira em frente a um bar, em Matriz do Camaragibe.

O corpo do militar chegou a Porto Calvo na sexta-feira (05), às 16 horas, e foi velado na casa da família, na Rua da Antiga Rodoviária. José Luiz era casado e pai e de três filhos. O cortejo lotou as ruas de Porto Calvo em direção ao Cemitério Municipal, onde o ocorreu sepultamento, por volta das 10h30.

José Luiz destacava na 2ª Companhia Independente de Polícia Militar (2ª CIA), sediada em Joaquim Gomes e já integrou as fileiras do 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM), em Maragogi.

“Eu trabalhei com ele no 6º Batalhão e no Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças, em Maceió. Era um bom profissional e amigo”, lamentou o terceiro sargento PM, Vanilson César.

O crime

José Luiz se envolveu em uma discussão com Manoel Antônio da Silva Filho, 22, conhecido como “Toinho da Matriz”, que efetuou três disparos contra a vítima. A briga foi gerada por uma suposta disputa de som automotivo.

Com prisão preventiva decretada desde o ano passado, acusado de tráfico de entorpecentes e de cometer assaltos na região Norte do Estado, Toinho da Matriz circulava na cidade em um veículo com outros dois indivíduos. Ele estacionou em frente ao “Bar do Peu”, no Pátio do Mercado, centro de Matriz.

Um dos amigos de Toinho da Matriz ligou o som do automóvel em alto volume. O sargento já se encontrava no Pátio do Mercado, em frente ao bar, também com o som automotivo do veículo dele ligado. Um amigo do militar que bebia junto com José Luiz ficou incomodado e questionou a atitude do trio, que acabara de chegar.

O sargento tomou à frente na discussão e houve luta corporal entre ele e Toinho da Matriz. Os dois não se conheciam, segundo informou a Polícia Civil. De acordo com testemunhas, o policial tentou acertar o oponente com uma coronhada, mas a pistola dele caiu em meio à briga, sendo apanhada por Toinho da Matriz, que efetuou três disparos contra o sargento, na altura do tórax.

Toinho da Matriz fugiu a pé com a arma do policial em punho e foi apanhado mais à frente por um homem numa motocicleta. Um adolescente de 16 anos, cunhado do acusado, que estava com ele no momento do crime, foi apreendido e conduzido a 8ª Delegacia Regional de Polícia Civil (8ª DRPC), em Matriz.

Ainda com vida, o sargento foi socorrido por uma ambulância do Hospital Municipal de Matriz. No caminho ao Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió, uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) o apanhou em Barra de Santo Antônio. José Luiz deu entrada ainda com vida no HGE, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

“Infelizmente ninguém está imune a esse clima de violência”, lamentou o comandante da 2ª CIA, major Cerqueira. Segundo o oficial, o sargento atuava em Joaquim Gomes, mas se encontrava de férias quando foi assassinado.

As polícias Civil e Militar permanecem mobilizadas em busca do acusado. O policiamento foi reforçado na região Norte de Alagoas, inclusive com a atuação do serviço de inteligência da PM. Informações sobre o paradeiro de Toinho da Matriz podem ser repassadas por meio do disque-denúncia 181. O sigilo é garantido.

4 thoughts on “Sargento da PM é sepultado em Porto Calvo

  1. Que Deus o tenha!
    Ninguém quer apanhar na cara de homem nenhum.

    Aí começa a matança em Matriz de Camaragibe,O Policial morreu mas tem vários irmãos que são da policia também e estão com as demais policias á seu favor, e ainda andam se gabando que vai matar toda a família do assassino, a FAMÍLIA não mandou ele fazer isso.
    Ademais, queria ver se fossem vocês, se iria apanhar na cara e deixar por isso mesmo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *