Polícia Civil permanece sem pistas dos assassinos

Caso está sendo investigado pelos policiais da Delegacia de Porto de Pedras (Foto: Carlos Rosa / Gazeta de Alagoas)
Caso está sendo investigado pelos policiais da Delegacia de Porto de Pedras

Em entrevista ao jornal Gazeta de Alagoas, edição desta quarta-feira, o delegado de Porto de Pedras, Thiago Prado de Oliveira, disse que a investigação acerca do assassinato do promotor de eventos José Sidrônio da Silva, 32 anos, ainda encontra-se em estágio inicial.

A vítima foi executada a tiros, por volta das 18 horas da última segunda-feira, na AL-101 Norte, no povoado Lages, em Porto de Pedras, Litoral Norte de Alagoas. 

Thiago ouviu o depoimento de duas testemunhas do crime: o irmão e um amigo de José Sidrônio que estavam juntos com o promotor de eventos no momento em que o veículo dele foi interceptado por dois homens em uma moto. Os criminosos efetuaram os disparos em direção à vítima, que morreu no local do crime.

“A moto se aproximou e o ocupante do banco do carona efetuou os disparos”, relatou o agente de Polícia Civil, Alex Cordeiro, que realizou os primeiros levantamentos acerca do crime. O irmão e o amigo da vítima estavam dentro do carro, mas não foram atingidos.

Além das testemunhas, Thiago Prado também ouviu as declarações da viúva de José Sidrônio. “Ainda não temos uma linha de investigação definida. Vamos analisar os depoimentos para nos aprofundarmos. O que sabemos é que a vítima promovia eventos, do tipo cavalgada, e esse pode ser um ponto de partida”, declarou o delegado. Uma dessas cavalgadas foi realizada no último fim de semana em Porto de Pedras, inclusive com as apresentações de grupos musicais.

One thought on “Polícia Civil permanece sem pistas dos assassinos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *