Operação da Polícia Civil cumpre mandados em Maragogi

Genivaldo foi preso acusado de crime de homicídio em Maragogi (Foto: Polícia Civil)
Genivaldo foi preso acusado de crime de homicídio em Maragogi (Foto: Polícia Civil)

Operação conjunta desencadeada pelo Tático Integrado de Grupos de Resgates Especiais (Tigre) da Polícia Civil, Asfixia e delegacias de Japaratinga (96º DP) e Maragogi (92º DP) cumpriu, na manhã desta quarta-feira (11), a execução de mandados de prisão e de busca e apreensão na comunidade do Corre Água, neste município. O trabalhador rural aposentado Genivaldo Vieira, 61 anos, foi preso durante a ação policial.

Segundo o delegado de Maragogi, Thiago Prado, contra Genivaldo havia um mandado de prisão preventiva pelo crime de homicídio que teve como vítima José Carlos do Nascimento Filho, ocorrido em novembro de 2014, na comunidade do Corre Água, em Maragogi.

De acordo com Prado, além do crime de homicídio, Genivaldo é acusado de comandar o tráfico de drogas naquela comunidade. O delegado revelou que o aposentado usava os filhos menores de idade como “aviãozinhos” para vender os entorpecentes e teria executado José Carlos por causa de uma dívida contraída em função do uso de drogas.

As denúncias chegaram ao conhecimento da Polícia Civil através do 181. O acusado nega os crimes. Ele será conduzido ainda nesta quarta-feira à Casa de Custódia, em Maceió. Durante a operação, os policiais realizaram buscas em diversas casas situadas na comunidade do Corre Água em busca de armas e drogas, mas nada foi encontrado.

Resistência

Durante a madrugada, policiais da Delegacia de Maragogi foram acionados para conter um homem que ameaçava transeuntes com uma faca-peixeira na orla marítima da cidade. Os agentes deram voz de prisão a Everson Gabriel Santos de França, 25, mas ele resistiu.

Com a faca, chegou a ferir um dos policiais, mas acabou imobilizado e preso. Um outro agente sofreu escoriações na tentativa de imobilizar o homem. Eles receberam atendimento na Unidade Mista de Saúde e tiveram alta médica em seguida.

O delegado autuou Everson Gabriel pelos crimes de lesão corporal, resistência, desobediência e desacato. Ele foi transferido esta manhã para a carceragem da 8ª Delegacia Regional de Polícia Civil (8ª DRPC), em Matriz do Camaragibe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *