MVT ocupa duas fazendas em Porto Calvo

Antônio Soares (E)  entende que famílias devem permanecer à margem de estrada (Foto: Severino Carvalho / Arquivo)
Segundo Antônio Soares (E), mais de cem famílias ocuparam as fazendas em Porto Calvo (Foto: Severino Carvalho / Arquivo)

Integrantes do Movimento Via do Trabalho (MVT) ocuparam duas fazendas (Escurial e Capricho) em Porto Calvo, na região Norte do Estado, na manhã de domingo (18). Segundo o coordenador regional do movimento sem-terra, Antônio Soares, mais de cem famílias ergueram acampamentos dentro das propriedades rurais.

Os agricultores cobram do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) a realização de vistorias nos dois imóveis rurais com vistas a uma possível desapropriação ou compra para fins de reforma agrária.

Na semana passada, o movimento sem-terra ocupou outras duas fazendas em São Miguel dos Milagres, também na região Norte do Estado: Castelo e Bom Destino.

O Incra esclareceu, entretanto, que a Fazenda Castelo é considerada produtiva e que o proprietário não tem interesse em vendê-la. Dessa forma, explicou o órgão federal, a área não pode ser desapropriada ou adquirida na modalidade compra e venda.

Já o imóvel Bom Destino foi objeto de várias ocupações e consequentes pedidos de reintegração de posse; ficando, assim, impedido legalmente (Medida Provisória 2.183-56) de ser vistoriado, informou.

O órgão federal acrescentou, ainda, que o imóvel também não atende às especificações técnicas para fins de reforma agrária por estar em área de preservação ambiental (Mata Atlântica).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *