Mulheres Mil expande ações no Norte de Alagoas

Dácio Camerino discursa durante aula inaugural do Mulheres Mil em Porto Calvo (Foto: Ifal / Divulgação)
Dácio Camerino discursa durante aula inaugural do Programa Mulheres Mil em Porto Calvo (Foto: Ifal / Divulgação)

O Mulheres Mil expandiu seu campo de atuação na região Norte de Alagoas. Depois de capacitar 50 moradoras da comunidade Deda Paes, em Maragogi, o programa beneficia, com cursos de capacitação, 139 mulheres em três localidades de Porto Calvo.

Segundo o diretor-geral do campus do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) em Maragogi, Dácio Camerino, a meta é estender ainda mais as ações do programa, cujo objetivo é oferecer as bases de uma política social de inclusão e gênero a mulheres em situação de vulnerabilidade social para que tenham acesso à educação profissional, emprego e renda.

“O Mulheres Mil aproveita a vocação das comunidades locais e oferece a capacitação necessária para que essas mulheres possam exercer suas habilidades da melhor forma”, destacou Camerino.

De acordo com ele, estudos técnicos já estão sendo realizados com vistas a levar o programa a comunidades carentes nos municípios de Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres, Passo do Camaragibe e Matriz.

O Mulheres Mil faz parte das ações do programa Brasil Sem Miséria, articulado com a meta de erradicação da pobreza extrema, estabelecida pelo governo federal. Foi instituído por portaria do Ministério da Educação (MEC) e, em Alagoas, é executado pelo Ifal por meio de professores selecionados através de edital público.

Camerino lembra que o Ifal foi implantado em Maragogi com o objetivo de atender a população da região Norte de Alagoas, no que diz respeito à formação de mão de obra qualificada. Atualmente, além dos cursos regulares, Agroecologia e Hospedagem, na modalidade médio integrado, o campus Maragogi oferta cursos pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

A primeira experiência de implantação do programa na região Norte de Alagoas ocorreu na comunidade Deda Paes, em Maragogi, onde 50 mulheres fizeram o curso de camareira. “Elas agora estão em condições de competir por postos de trabalho nos meios de hospedagem”, destacou Camerino. O Deda Paes, também conhecido como Risca Faca, é um dos maiores aglomerados subnormais do município.

“Foi observando o potencial da região que os coordenadores do programa Mulheres Mil, Danilo Pires (assistente social) e Gutemberg do Nascimento (técnico em assuntos educacionais) propuseram à direção geral do campus Maragogi a expansão do programa para outros municípios”, revelou Camerino.

A nova experiência teve início no dia 26 de março, em Porto Calvo, quando foi realizada a aula inaugural de mais quatro turmas, atendendo 139 mulheres das comunidades do Caxangá (beneficiamento do caranguejo), Mangazala (corte e costura) e Lomba (beneficiamento da mandioca). Participaram da solenidade, o reitor do Ifal, professor Sérgio Teixeira; o diretor-geral do campus Maragogi e Gutemberg do Nascimento, além de autoridades municipais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *