Marchante é abatido a tiros em frente a matadouro

O sangue que embebeu o entorno do Matadouro Público de Colônia Leopoldina, na madrugada deste sábado, não era dos animais ali abatidos; era do marchante Adilson José Leite Pimentel, 48 anos, executado a tiros de pistola, por volta das 5 horas, por dois homens que estavam em uma motocicleta. A Polícia Civil ainda não tem pistas que levem à identificação dos autores do homicídio.

Eles não usavam capacetes no momento da execução. Agiram sem nenhuma disfarce, o que só reforça a tese de crime de mando, cometido por pistoleiros contratados em outra região. A maioria dos disparos atingiu a cabeça da vítima.

“Como sempre, ninguém viu nada, ninguém sabe nada, mas a equipe do delegado municipal, Silvio Costa, vai intensificar as investigações e nos próximos dias haverá novidades”, afirmou o chefe de Operações Policiais da 10ª Delegacia Regional de Polícia Civil (10ª DRPC), Albérico Guimarães.

Os assassinos se aproximaram do marchante, que estava em meio a outros colegas de trabalho. Sábado é dia de feira livre na cidade e a movimentação já era intensa naquele horário. Os criminosos mandaram as pessoas se afastarem e abriram fogo contra a vítima.

O marchante ainda tentou correr, mas foi atingido e acabou morto. Foram ouvidos, ao menos, sete disparos e três cápsulas de pistola, encontradas e apreendidas pela polícia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *