Homem acusado de 5 crimes se entrega à Polícia Civil

Toupeira confessou crime ao delegado Rubens Cerqueira (Foto: Severino Carvalho)
Toupeira confessou crime ao delegado Rubens Cerqueira (Foto: Severino Carvalho)

Acusado de matar a facadas, no dia 2 de fevereiro, a servidora pública municipal Maria Luíza da Conceição, 56 anos, o servente de pedreiro Robson José Santos do Nascimento, 25, conhecido como “Toupeira”, se entregou à Polícia Civil. Ao delegado de Porto Calvo, Rubens Cerqueira, ele confessou o crime; disse que cometeu o homicídio porque a auxiliar de serviços gerais o provocava muito.

“Ela me esculhambava, me chamava de safado. Não aceitava o meu relacionamento com a ex-esposa do filho dela. Foi o momento”, justificou Toupeira, que desferiu, pelas costas, cinco facadas na vítima. Maria Luiza conversava com amigas na calçada de casa, quando foi surpreendida. O crime aconteceu em Porto Calvo.

Segundo o delegado, Toupeira é acusado ainda de outros quatro crimes: homicídio, porte ilegal de arma de fogo, vias de fato e lesão corporal; este cometido contra a própria irmã, em 2009, na cidade de Matriz do Camaragibe.

Toupeira estava foragido desde o dia em que cometeu o homicídio. Contou que procurou refúgio nos “engenhos”, zona rural de Porto Calvo, até decidir se entregar. “A gente quando faz um crime desses sabe que a polícia vem atrás, por isso achei melhor me entregar”, declarou o acusado.

“Cinco dias depois do crime, que chocou a população de Porto Calvo, concluímos o inquérito e representamos pela prisão preventiva do acusado. Realizamos buscas em vários locais, inclusive nas cidades pernambucanas de Barreiros, São José da Coroa Grande e Tamandaré, onde ele possui familiares”, declarou Caximbal.

Toupeira é acusado de participação na morte do operário mineiro Ailton Oliveira dos Santos, assassinado a tiros em dezembro de 2010, juntamente com Sandro dos Santos, que se encontra foragido. A vítima atuava nas obras de instalação do gasoduto Pilar/Ipoujca. Toupeira foi interrogado na delegacia de Porto Calvo e transferido à carceragem da 8ª Delegacia Regional de Polícia Civil, em Matriz do Camaragibe, onde havia se entregado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *