Famílias do MVT desocupam conjunto

Caminhões foram cedidos pela prefeitura para realizar as mudanças (Fotos: Severino Carvalho)
Caminhões foram cedidos pela prefeitura para realizar as mudanças (Fotos: Severino Carvalho)

As 58 casas do Conjunto Santo Inácio, em São Luís do Quitunde, invadidas desde o dia 15 de março por famílias ligadas ao Movimento Via do Trabalho (MVT), foram desocupadas nesta quinta-feira. Com 60 policiais militares de prontidão, não houve resistência para a saída dos que ocupavam os imóveis construídos pelo programa Minha Casa, Minha Vida.

O mandado de reintegração de posse foi expedido em 27 de maio pelo juiz substituto da Comarca de São Luís do Quitunde, Josemir Pereira, após o titular, Willamo Omena, acatar, no início de abril, ação com pedido de liminar movida pelo município de São Luís do Quitunde, executor da obra.

A desocupação foi intermediada pelo Centro de Gerenciamento de Crises, Direitos Humanos e Polícia Comunitária (CGCDHPC) da PM alagoana que realizou reuniões prévias com invasores e representantes do município. Cerca de 60 policiais do 6º e do 2º batalhões, bem como dos batalhões Rodoviário e Ambiental estiveram a postos, caso houvesse resistência, o que acabou não acontecendo.

Integrantes do Conselho Tutelar dos Direitos da Criança e do Adolescente, da Secretaria Municipal de Assistência Social e equipes do Corpo de Bombeiros também foram mobilizados para dar apoio à operação. A prefeitura cedeu caçambas, caminhões e ônibus para que fossem feitas as mudanças das famílias que ocupavam os imóveis. A operação teve início às 8 horas e seguiu durante a tarde.

Segundo a Secretária Municipal de Assistência Social, Marili da Silva, das cerca de 60 famílias que ocupavam as unidades habitacionais, apenas 12 vivem em extrema pobreza e por isso receberão aluguel social da prefeitura. As demais seguiram para a casa de parentes ou alugaram imóveis por conta própria na cidade, informou. De acordo com ela, os legítimos proprietários das casas começarão a tomar posse das residências a partir da próxima segunda-feira. O objetivo é evitar novas invasões.

Desocupação começou pela manhã e transcorreu durante a tarde
Desocupação começou pela manhã e transcorreu durante a tarde

Ainda de acordo com a secretária, 35 cadastros já foram aprovados pela Caixa Econômica Federal (CEF) e outros 23 estão sob análise.

A ocupação das casas foi organizada pelo MVT. Segundo a coordenadora regional do movimento social, Sônia Soares, metade das famílias despejadas não tem para onde ir. De acordo com ela, donos de casas em São Luís do Quitunde não querem alugar os imóveis à prefeitura com medo da inadimplência.

“Algumas pessoas estão indo para a casa de parentes. E quem não tem para onde ir? Temos de arrumar um jeito de acomodá-las”, reagiu a coordenadora, lembrando que as casas do programa Minha Casa, Minha Vida estavam inacabadas e abandonadas, o que motivou a ocupação.

One thought on “Famílias do MVT desocupam conjunto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *