Casal anuncia medidas para combater o desabastecimento em Jundiá

Reunião na Casa Paroquial reuniu diretores da Casal, o padre, vereadores e muitos moradores de Jundiá (Foto: Severino Carvalho)

Diretores da Companhia de Abastecimento de Alagoas (Casal) estiveram reunidos, na manhã desta quinta-feira (30), com autoridades municipais e moradores de Jundiá para discutir e encontrar soluções para o desabastecimento que aflige a cidade, localizada a 110 km de Maceió, na região Norte do Estado.

O vice-presidente de Gestão Operacional da Casal, Francisco Beltrão, juntamente com outros diretores, se reuniu, inicialmente, com o prefeito de Jundiá, Carlos Antônio de Moraes e Lima Filho (PMDB), o “Segundo”, na sede do Poder Executivo.

Em seguida, Beltrão participou de um encontro na Casa Paroquial, requisitado pelo padre José Fernando Jerônimo, e que contou com a participação maciça de moradores e de vereadores do município.

“A população está sofrendo com o desabastecimento. Temos pessoas há mais de dez dias sem água em suas casas. Isso precisa ser revisto e corrigido; ter uma resposta de imediato da Companhia para atender esse anseio do povo”, afirmou o padre.

Dentre as medidas anunciadas está a suspensão da retirada de água, por meio de caminhões-pipa, da barragem que abastece Jundiá.

Até a segunda-feira (27), dois caminhões-pipa, com dez mil litros cada um, captavam, diariamente, água do reservatório do município e a levavam para as cidades de Novo Lino e Colônia Leopoldina. A Casal também iniciou um trabalho para estancar as sangrias a montante do riacho que abastece a barragem. Esses desvios estavam sendo feitos para a irrigação de lavouras e pastos.

“Já sentimos uma melhora substancial do nível da barragem com essas medidas”, afirmou Beltrão.

Noutra frente, o diretor informou que será desenvolvido, em parceria com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) e secretarias municipais, um trabalho de conscientização para o uso responsável da água e a preservação dos mananciais, bem como a formalização de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) junto ao Ministério Público Estadual (MPE).

Após a reunião na Casa Paroquial, que terminou por volta das 11h30, os diretores e representantes da comunidade fizeram uma visita à barragem da Companhia, que acumula muito material orgânico como folhas e plantas aquáticas. Foi determinada uma limpeza do reservatório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *