Trabalhador rural morre afogado no mar de Maragogi

Mesmo sem saber nadar, Manoel entrou no mar para resgatar a jangada, que estava à deriva (Foto: Severino Carvalho)
Mesmo sem saber nadar, Manoel entrou no mar para resgatar a jangada dele, que estava à deriva (Foto: Severino Carvalho)

O trabalhador rural Manoel Antônio dos Santos, 62 anos, o “Né do Veneno”, morreu nesta manhã vítima de afogamento no mar do distrito de Barra Grande, em Maragogi, Litoral Norte de Alagoas. Segundo testemunhas, Manoel foi resgatar a jangada dele, à deriva a cerca de 40 metros da costa, quando acabou surpreendido pela maré, que estava alta.

“Eu pensei que ele sabia nadar, mas não sabia”, lamentou a viúva, Maria das Graças. Né do Veneno era trabalhador rural, pai de seis filhos. Possuía uma parcela de terra no Assentamento Lemos, pertence ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Nos finais de semana, costumava pescar, atividade que praticava como lazer. Entretanto, segundo vizinhos, Manoel não se arriscava e só descia da jangada em áreas de baixa profundidade porque não sabia nadar.

Por volta das 6 horas deste domingo, um pescador foi até casa de Manoel, no distrito de Barra Grande, e o informou que a jangada dele havia se desprendido do mourão e que estava à deriva.

“Eu ouvi quando ele gritou por socorro. Vi a cabeça dele, mas não deu pra ver os braços. Acho que já estava sem força”, contou uma moradora de Barra Grande. Segundo ela, populares entraram na água e resgataram a vítima.

Um morador acionou o Corpo de Bombeiros e, enquanto a equipe chegava, tentou reanimar a vítima, em vão. O corpo de Manoel foi levado para o necrotério da Unidade Mista de Saúde de Maragogi e será transladado ao Instituto Médico Legal (IML) de Maceió. O cadáver apresentava uma pequena escoriação na testa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *