Sem-teto ocupam bangalôs inacabados

Sem-teto ocupam 17 bangalôs próximos da praia de Burgalhau (Foto: Severino Carvalho)
Sem-teto ocupam 17 bangalôs próximos da praia de Burgalhau (Foto: Severino Carvalho)

Integrantes de três movimentos sociais sem-teto ocuparam, às 10 horas desta quarta-feira, 17 bangalôs pertencentes a um hotel inacabado no Sítio Burgalhau, em Maragogi, Litoral Norte de Alagoas.

Eles reivindicam a área para a construção de casas populares. Segundo as lideranças dos movimentos sociais, o dono do hotel possui dívidas com o Fisco Municipal e estaria em situação irregular com a Secretaria do Patrimônio da União (SPU).

Os imóveis permanecem inacabados há cerca de 20 anos. Os invasores são os mesmos que ocupam, desde abril do ano passado, os bangalôs situados à margem da AL-101 Norte.

Os sem-teto decidiram avançar em direção à praia e ocupar os imóveis situados próximos do litoral para evitar que pessoas alheias aos movimentos sociais também invadam as moradias. “Soubemos que a área, enfim, será destinada às famílias sem-teto e nós que estamos aqui desde o começo não vamos aceitar que pessoas de fora sejam beneficiadas na nossa frente”, afirmou Laudicéia Maria da Silva, da coordenação do Movimento Via do Trabalho (MVT).

No total, 500 famílias ocupam toda a área. Elas estão organizadas sob as bandeiras do MVT e dos movimentos União pela Terra (MUPT) e de Luta pela Terra (MLT). Os grupos atuam na promoção das reformas agrária e urbana. Na semana passada, famílias sem-teto invadiram uma pousada inacabada no povoado de Ponta de Mangue, também em Maragogi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *