Princípio de rebelião é contido na regional de Matriz

Na semana passada, juíza inspecionou delegacia e ameaça interditá-la (Foto: Severino Carvalho)
Na semana passada, juíza inspecionou delegacia e ameaça interditá-la (Foto: Severino Carvalho)

Presos da 8ª Delegacia Regional de Polícia Civil (8ª DRPC), em Matriz de Camaragibe, região Norte do Estado, iniciaram, na noite de terça-feira (15), um princípio de rebelião, contido após intervenção do Pelotão de Operações Especiais (Pelopes) do 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM). Nas celas, foram encontrados espetos metálicos artesanais, baterias de celular e drogas.

Segundo o policial civil Bartolomeu Lins, o princípio de revolta teve início por volta das 18h30 e só foi controlado às 23 horas. Soltos no pátio, os 29 presos batiam nas grades e faziam muito barulho, enquanto um outro grupo tentava fugir pela grade de ferro que fecha a cobertura. Em junho, sete detentos escaparam da 8ª DRPC.

Lins acionou os policiais militares que, juntamente com os agentes, controlaram o princípio de motim e realizaram vistorias nas seis celas da 8ª DRPC. Dentre as drogas encontradas, havia maconha e crack. Os presos foram recolhidos ao xadrez, onde permanecem. O clima na delegacia permanece tenso.

Na semana passada, após vistoria, a juíza da Comarca de Matriz de Camaragibe, Soraya Maranhão, ameaçou interditar a 8ª DRPC por causa da superlotação e da fragilidade do prédio, palco de inúmeras fugas, tentativas e motins. Para decidir sobre a interdição, ela solicitou parecer ao Ministério Público Estadual (MPE) e deve se pronunciar em breve. A delegacia de Matriz se transformou no cadeião da região Norte de Alagoas. Para o prédio, são levados os presos de sete municípios, além dos detentos da Comarca da cidade sede.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *