Polícia Civil prende acusado de matar aposentado

Na delegacia, José Roberto era só choro e lamentação (Foto: Severino Carvalho)
Na delegacia, José Roberto era só choro e lamentação (Foto: Severino Carvalho)

A Polícia Civil de Porto Calvo prendeu, em Rio Largo, o trabalhador rural José Roberto Souza dos Santos, 29 anos. Ele é acusado de matar a golpes de facão o aposentado Manoel Américo da Costa, 66. O crime foi cometido no dia 12 de março, no bairro Mangazala, naquele município.

Desde o homicídio que José Roberto estava foragido. O delegado de Porto Calvo, Rubens Cerqueira, mais conhecido como “Caximbal”, representou pela prisão preventiva do acusado, decretada pelo juiz da Comarca, João Paulo Martins.

De posse do mandado judicial, os policiais se dirigiram a Rio Largo, na tarde da última quinta-feira, onde realizaram a prisão, após a conclusão das investigações que levaram ao paradeiro de José Roberto.

Vítima e o autor do crime eram vizinhos. No dia 12 de março, José Roberto discutia asperamente com a mãe dele, quando o pai do trabalhador rural decidiu pedir ajuda a Manoel Américo, mais conhecido no bairro Mangazala pelo codinome de “Seu João”. O aposentado pediu para que José Roberto encerrasse a “briga” com a mãe.

Ele o convenceu, mas após se despedir do vizinho e dar-lhe as costas, o aposentado recebeu dois golpes de facão na cabeça. Ao cair, José Roberto o golpeou diversas vezes até a morte. Preso, o trabalhador rural era só choro e lamentação. “Ele queria jogar uma pedra em mim”, alegou. O delegado de Porto Calvo informou que o acusado será indiciado pelo crime de homicídio qualificado. José Roberto foi transferido para a carceragem da Delegacia Regional de Matriz do Camaragibe, onde permanecerá à disposição da Justiça.

One thought on “Polícia Civil prende acusado de matar aposentado

  1. A pena de morte pra esse marginal ainda é pouco,matar um cidadão idoso mas pelas costas,esse amaldiçoado deveria ser condenado a morte,mas infelizmente ele muita sorte,mas Deus faz a verdadeira justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *