OAB/AL cobra apuração de mortes violentas em confrontos com a polícia

Quatro suspeitos morreram em confronto com a polícia em Joaquim Gomes (Foto: Luzamir Carneiro / jgnoticias.com)

A Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Alagoas entrega, nesta sexta-feira (17), ofício à Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP/AL) cobrando informações acerca das 19 mortes de suspeitos, só este ano, em supostos confrontos com as forças policiais do Estado.

“Não estamos prejulgando as ações policiais, mas desejamos uma explicação para esse aumento estrondoso de mortes. Foram 19 do dia 1º de janeiro a 16 de fevereiro deste ano. Em 2016, no mesmo período, foram apenas duas”, comparou o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/AL, Ricardo Moraes, em entrevista ao jornal Gazeta de Alagoas, edição desta sexta-feira.

Ele vai protocolar o ofício requisitando informações e a apuração rigorosa dos casos.

“Queremos saber também se os devidos procedimentos legais de apuração estão sendo adotados. O que se busca, simplesmente, é a aplicação da lei nos casos de morte violenta, como, por exemplo, a abertura de inquérito, a realização da perícia e a devida apuração dos casos”, completou Moraes.

Na quinta-feira (16), quatro suspeitos morreram em confronto com policiais civis e militares durante operação integrada desencadeada em Joaquim Gomes, a 75 km de Maceió, para cumprir mandados judiciais em desfavor de acusados de diversos crimes na região, dentre os quais o de atear fogo em uma viatura da Força Nacional, estacionada à porta da 2ª Companhia Independente de Polícia Militar (2ª CIA/IND), no dia 29 de janeiro.

Ao menos três pessoas foram presas durante a operação. Houve, ainda, a apreensão de armas e drogas, cuja quantidade não foi revelada. O balanço da operação será divulgado nesta sexta-feira, em entrevista coletiva na sede SSP/AL, em Maceió, a partir das 15 horas.

3 thoughts on “OAB/AL cobra apuração de mortes violentas em confrontos com a polícia

  1. Esse pessoal da OAB tem que cobrar do governo, principalmente, na esfera federal uma educação de vergonha, valorizando os educadores em todos os sentidos tais como salário, estrutura, condições de trabalho entre outros, para que as crianças de hoje não faça parte das estatísticas de mortes violentas.
    A educação transforma!

  2. É BOM COBRAR TAMBÉM JUNTO AO GOVERNO E AS AUTORIDADES COMPETENTES A CONVOCAÇÃO DA RESERVA TÉCNICA DA POLÍCIA CIVIL- PC/AL-2012, POIS, ENCONTRA-SE COM QUADRO DE EFETIVO DESFASADO, FOI PROMESSA DO GOVERNO NAS ELEIÇÕES A CONVOCAÇÃO E ATÉ AGORA NADA!!!

  3. Seria bom também que a comissão procedesse da mesma forma quando policiais fossem mortos no exercício da função, inclusive prestando assistência à família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *