Mulher é presa acusada de torturar filha de 10 anos

Fabiana foi presa acusada de crime de tortura praticado contra filha (Foto: Severino Carvalho)
Fabiana foi presa acusada de crime de tortura praticado contra a filha (Foto: Severino Carvalho)

A bordadeira Fabiana da Silva, 28 anos, foi presa e autuada em flagrante pelo crime de tortura, em Matriz do Camaragibe, região Norte do Estado. Ela é acusada de agredir, sistematicamente, a filha de 10 anos de idade. A mulher foi denunciada ao Conselho Tutelar dos Direitos da Criança e do Adolescente pelo irmão dela, José Carlos da Silva, depois que Fabiana queimou a boca e as bochechas da filha com dois ovos cozinhados e quentes.

“O que mais surpreende é que ela não se arrepende de nada e diz que faria tudo novamente”, declarou o delegado regional de Matriz do Camaragibe, Belmiro Cavalcante, que lavrou o auto de prisão em flagrante.

Em depoimento ao delegado, Fabiana confessou que tentou colocar os ovos quentes na boca da filha, o que provocou queimaduras na menina; depois, a surrou com uma sandália e, por fim, pôs a filha ajoelhada sobre grãos de feijão por cerca de 40 minutos.

Segundo Belmiro, as agressões eram frequentes, sob a alegação de que a menina era desobediente. Fabiana já aplicou pimenta na boca da criança e também ameaçava colocar o produto na genitália da filha, caso descobrisse que ela estava namorando. As últimas agressões, inclusive, ocorreram justamente por desconfiar de um possível “romance”.

Fabiana encontra-se recolhida desde a segunda-feira (22), quando foi presa, à carceragem da 8ª Delegacia Regional de Polícia Civil (8ª DRPC), em Matriz. As filhas dela, de seis e dez anos de idade, estão sob os cuidados do tio e acompanhadas pelo Conselho Tutelar dos Direitos da Criança e do Adolescente até que a Justiça e o Ministério Público decidam sobre o futuro delas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *