Moradores de Ponta de Mangue bloqueiam AL-101

Moradores reclamam que muro impede acesso às casas de Ponta de Mangue (Foto: Severino Carvalho)
Moradores reclamam que muro impede acesso às casas de Ponta de Mangue (Foto: Severino Carvalho)

Atualizada às 12h15

Moradores do povoado de Ponta de Mangue, em Maragogi, bloquearam, às 7 horas desta sexta-feira (8), a AL-101 Norte. Cerca de 30 manifestantes protestaram contra o fechamento do acesso àquela comunidade, promovido pelo dono de um loteamento. A rodovia foi liberada às 9 horas depois de um acordo mediado pelo comando do 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM).

Segundo Valdeir Félix, os moradores denunciaram à prefeitura de Maragogi a tentativa de interdição do acesso à comunidade. O município enviou fiscais à obra. De acordo com Félix, foi constatado que o proprietário não possui alvará de construção e que, por isso, os serviços no local deveriam ser paralisados.

“O dono do terreno disse que quem manda ali é ele e nada foi feito. A sugestão é que passemos por um beco. Nós não somos ratos para passar por beco”, reclamou Félix.

Segundo ele, um muro foi construído bloqueando a passagem dos moradores ao conjunto de 58 casas existentes em Ponta de Mangue.

O morador reclama, ainda, que o dono do loteamento também impediu que os moradores tivessem acesso a uma fonte de água que sempre abasteceu aquela comunidade e, na semana passada, desligou a rede elétrica que alimenta o conjunto de residências.

Os moradores bloquearam a pista e aguardavam a chegada de representantes da prefeitura. Eles exigem que o município embargue a obra e restabeleça a passagem àquela comunidade. A Polícia Militar (PM) foi acionada e conseguiu mediar o conflito.

Ficou agendada para a próxima terça-feira, às 10 horas, na sede da Promotoria de Justiça, uma reunião com representantes da comunidade, Ministério Público, PM, prefeitura municipal e o dono do imóvel. Com o acordo firmado, a pista foi desbloqueada e o tráfego voltou a fluir normalmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *