Gazeta denuncia descarte irregular de medicamentos

Medicamentos vencidos brotam do dentro da mata (Imagens: Severino Carvalho)
Medicamentos vencidos brotam dentro da mata (Imagens: Severino Carvalho)

A edição desta quarta-feira (17) da Gazeta de Alagoas traz reportagem exclusiva produzida pela Sucursal Maragogi que denuncia o descarte irregular de medicamentos vencidos dentro de um remanescente de Mata Atlântica.

O crime ambiental, que põe em risco à saúde pública, acontece na zona rural de Porto de Pedras, no Litoral Norte do Estado. Segundo um trabalhador rural  de 61 anos de idade, a área faz parte da Fazenda Mata Redonda.

São pelos menos dois pontos de descarte de medicamentos dentro da mata. Comprimidos, ampolas, seringas e frascos de remédios brotam do chão aos borbotões. São fármacos como Malena (Maleato de Enalapril mais Hidroclorazida), Fenitoína Sódica,  Ampicilina e Amoxilina.

Todos estão vencidos há pelo menos dois anos e uma parte apresenta rótulos com a indicação de medicamento genérico. Não se sabe, porém, a origem do material altamente tóxico.

Tratar incorretamente esses resíduos, como depositá-los em aterros comuns, dentro de florestas ou despachá-los pela rede de esgoto, pode ocasionar contaminação de solo, lençóis freáticos, lagos, rios e represas, atingindo também a fauna e flora que participam do ciclo de vida da região afetada. Confira mais detalhes na edição da Gazeta de Alagoas desta quarta-feira.

One thought on “Gazeta denuncia descarte irregular de medicamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *