Emiradense é atraído por falsa promessa de emprego e abandonado em AL

Mohammad Raza encontra-se na delegacia de Maragogi (Foto: Severino Carvalho)
Mohammad Raza encontra-se na delegacia de Maragogi (Foto: Severino Carvalho)

Com R$ 20 na carteira, um tablet e se alimentando apenas de bolachas, o emiradense Mohammad Raza, 34 anos, procurou ajuda, no fim da tarde desta terça-feira (18), na delegacia de Polícia Civil de Japaratinga, no Litoral Norte de Alagoas.

Natural de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, o homem de barba longa, escura, e de sorriso fácil, relatou que foi enganado com uma falsa promessa de emprego pela namorada brasileira, identificada como Patrícia Silva, que conheceu pela Internet há três meses.

“A mulher o abandonou aqui e foi embora para o Recife. Falamos com a Polícia Federal, mas a instituição só pode agir se ele tivesse cometido algum ilícito e não foi o que aconteceu. O visto dele também está em vigor. Tentamos falar por telefone com a Embaixada dos Emirados Árabes Unidos, em Brasília (DF), mas o órgão já estava fechado”, relatou o delegado de Polícia Civil, Thiago Prado, que acumula as funções em Maragogi e Japaratinga.

Mohammad foi trazido para a delegacia de Maragogi, onde Prado acionou a Secretaria Municipal de Ação Social em busca de um abrigo para o estrangeiro pernoitar. Nesta quarta-feira (19), o delegado retoma os contatos com a Embaixada em Brasília com objetivo de devolvê-lo ao país de origem.

“Ele foi atraído a Japaratinga com a promessa de trabalho numa pousada, mas o estabelecimento hoteleiro ainda não foi construído. Dela, disse que só recebeu R$ 20 e foi abandonado. Mandei trazer pizza pra ele, que estava com fome”, revelou Prado.

Como fala inglês, o agente de Polícia Civil, Samir Dantas, atuou como intérprete. Mohammad revelou que conheceu Patrícia há três meses através de uma rede social. Ao chegar ao Brasil no dia 8 de outubro, a primeira desilusão foi com relação à idade da mulher que dizia ter 30 anos, mas, na verdade, possui algo em torno dos 50.

Eles teriam se envolvido amorosamente, mas a mulher apresentava surtos psicóticos, segundo revelou o emiradense à Polícia Civil alagoana. “Ela tem mania de perseguição. Ele contou que, a todo instante, a mulher dizia que alguém a perseguia e desapareceu. Era difícil o relacionamento deles”, revelou o delegado.

Ainda de acordo com Prado, Mohammed trabalhava como motorista, instrutor de autoescola em Dubai, e gastou todo o dinheiro que acumulou na compra da passagem ao Brasil, onde desembarcou no aeroporto do Recife e foi trazido a Japaratinga. “Desejo voltar ao meu país”, clama Mohammad.

2 thoughts on “Emiradense é atraído por falsa promessa de emprego e abandonado em AL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *