Desabastecimento em Jundiá será debatido em reunião com diretores da Casal

Nível da barragem de Jundiá foi reduzido drasticamente (Fotos: cortesia)

Diretores da Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) se reúnem, na quinta-feira (30), em Jundiá, com representantes do município e da sociedade civil organizada para debater o problema da escassez hídrica e encontrar soluções para o desabastecimento.

O encontro foi provocado pelo padre da paróquia de Nossa Senhora da Conceição, José Fernando Jerônimo, que mobilizou a comunidade contra a retirada de água da barragem que abastece Jundiá para socorrer os municípios de Colônia Leopoldina e Novo Lino, por meio de caminhões-pipa da própria Companhia.

De acordo com o padre, a sangria teve início há cerca de 15 dias e só agravou o desabastecimento em Jundiá, cujo nível da barragem foi reduzido drasticamente. Na segunda-feira (27), moradores impediram que o caminhão-pipa da Casal retirasse água da barragem para levar a Colônia Leopoldina.

“O que resta (na barragem) não dá nem para atender a população de Jundiá”, disse o padre em entrevista ao jornal Gazeta de Alagoas, edição desta terça-feira (28).

“Essa retirada de nossa água vem ocorrendo há cerca de 15 dias; de dois a três caminhões-pipa por dia. Falei com o povo durante a missa para que fique alerta para esta situação inadmissível”, completou o pároco local, acrescentando que a barragem necessita urgentemente de uma limpeza para remoção de material orgânico.

Segundo a Casal, a principal causa para a deficiência no abastecimento é a queda do nível da barragem provocada pela escassez de chuvas. O município é um dos 77 que decretaram situação de emergência devido à seca em Alagoas.

A reunião acontece na Casa Paroquial, a partir das 10 horas. Participam do encontro o vice-presidente de Gestão Operacional da Casal, Francisco Beltrão; o superintendente de Negócio do Interior, Eduardo Henrique, e o gerente da Unidade de Negócio Leste, Judiron Pena.

“A reunião é fruto de demandas da prefeitura e da comunidade local. O objetivo é discutir melhorias para o abastecimento da cidade e também para a estrutura de esgotamento sanitário. A Casal pretende estabelecer parceria com a Prefeitura de Jundiá para viabilizar as melhorias”, informou a Companhia, por meio de sua assessoria de imprensa.

Ações

Mesmo sofrendo com o desabastecimento, caminhões-pipa retiram água de Jundiá para socorrer cidades vizinhas

Outra causa apontada pela Casal para o desabastecimento em Jundiá são os desvios de nascentes para abastecimento de tanques destinados à piscicultura.

“Os carros-pipa que abasteciam em Jundiá prestam serviço à Casal no município de Colônia Leopoldina. Logo que a produção diminuiu, eles foram retirados de modo que não comprometesse ainda mais o abastecimento da população”, esclareceu a Casal.

“A Casal vem buscando a realização de ações que minimizem o desabastecimento. No entanto, deve-se ressaltar que a ausência de chuvas é o fator que mais impacta na situação atual”, enfatizou, em nota, a Companhia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *