Delegado especial inicia investigações sobre atentado em Matriz

Delegado ouve uma das testemunhas do atentado ocorrido em Matriz (Foto: Severino Carvalho)
Delegado ouve uma das testemunhas do atentado ocorrido em Matriz (Foto: Severino Carvalho)

O delegado regional de Novo Lino, Antônio Nunes Cabral Júnior, foi nomeado especialmente pela Direção Geral de Polícia Civil para apurar o atentado que deixou duas pessoas mortas a tiros e um adolescente ferido à bala em Matriz do Camaragibe, no dia 14 de janeiro.

Ele começou a ouvir, esta semana, os depoimentos das testemunhas do caso e espera concluir o inquérito em 30 dias. Antônio Nunes, entretanto, adiantou que as informações colhidas nesse primeiro momento pouco ajudaram no trabalho de investigação.

“Por enquanto a linha mais forte de investigação aponta para a relação do duplo homicídio e da tentativa de homicídio com os delitos praticados, supostamente, pelas vítimas, mas ainda é muito cedo. Espero concluir o inquérito no prazo legal de até 30 dias”, afirmou o delegado, em entrevista ao jornal Gazeta de Alagoas, edição desta quarta-feira (04).

Nunes comanda a 10ª Delegacia Regional de Polícia Civil (10ª DRPC), sediada em Novo Lino. Os depoimentos estão sendo colhidos na sede da 8ª DRPC, em Matriz do Camaragibe. Ele foi nomeado como delegado especial para apurar o caso no dia 26 de janeiro pelo diretor-geral de Polícia Civil, delegado Paulo Cerqueira.

No atentado, um adolescente de 15 anos de idade e um jovem de 18 foram executados a tiros, no centro de Matriz do Camaragibe. Outro adolescente, de 17 anos, também foi baleado, mas escapou com vida.

Homens encapuzados abriram fogo contra as vítimas, que estavam sentadas na calçada da Rua Santa Luzia. Eles fugiram sem deixar pistas. O duplo homicídio e a tentativa tiveram características de crimes de execução. Clécio Santos de Lima, 15, e Wanderson José da Silva, 18, morreram atingidos com diversos disparos de revólver e de pistola calibre 380.

W.J.S., 17, conseguiu escapar ao se esconder no interior do imóvel. Atingido na barriga e na perna, foi socorrido e levado de ambulância ao Hospital Geral do Estado (HGE), em Maceió. Ele também deve ser ouvido pelo delegado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *