Batalhão Ambiental prende 3 por desmatamento

Cada forno consome em média 30 metros cúbicos de madeira (Fotos: Severino Carvalho)
Cada forno consome em média 30 metros cúbicos de madeira (Fotos: Severino Carvalho)

Três pessoas foram presas nesta quarta-feira (06) durante operação realizada pelo Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA) na zona rural de São Miguel dos Milagres, Litoral Norte de Alagoas. O trio é acusado de desmatar um remanescente de mata atlântica. Noutras duas áreas, os policiais encontraram 16 caieiras, fornos rústicos usados para a produção ilegal de carvão vegetal.

Treze policiais do BPA participaram da operação, que teve início às 6 horas. Eles seguiram para uma fazenda onde constaram a produção ilegal de carvão vegetal. Na área, os criminosos devastaram cerca de um hectare de mata atlântica. Eles fugiram ao notar a aproximação da polícia, deixando para trás recipientes com água e duas caieiras ativadas.

Três fornos estavam preparados para a queima. Cada caieira consome, em média, 30 metros cúbicos de madeira nativa. Em cinco delas, o carvão já havia sido retirado e transportado. Segundo o capitão Vítor Luiz, que comandou a operação, o material é vendido a estabelecimentos comerciais situados em Maceió.

Os policiais elaboraram uma Comunicação de Ocorrência Policial (COP) cujas cópias serão remetidas ao Ministério Público para apresentação de denúncia contra os criminosos e ao Instituto do Meio Ambiente de Alagoas (IMA). O órgão estadual deve identificar o proprietário do imóvel rural que será notificado.

Espécies nativas eram cortadas para a produção de carvão vegetal
Espécies nativas foram cortadas para a produção de carvão vegetal

Na saída da propriedade, os policiais flagraram outro desmatamento numa Área de Preservação Permanente (APP). Três pessoas foram presas em flagrante: Erivaldo Batista dos Santos, 32 anos; Wenderson Arruda dos Santos, 29; e Taciano Benedito Nascimento, 30.

Havia no local 40 metros cúbicos de madeira cortados. Os acusados foram conduzidos à delegacia de Polícia Civil de São Miguel dos Milagres, onde devem ser autuados por crime ambiental. O proprietário da fazenda será notificado e também deve responder por crime ambiental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *